Toledo, quinta-feira, 26 de novembro de 2020 ESCOLHA SUA CIDADE

Esportes

21/10/2020 | Concebido por Goioerê

Antes de luta contra Gaethje, Khabib diz que vive "momento mais difícil da vida" sem o pai

Antes de luta contra Gaethje, Khabib diz que vive "momento mais difícil da vida" sem o pai

No próximo sábado, Khabib Nurmagomedov volta a entrar no octógono no mesmo local em que fez sua última luta pelo UFC, em setembro do ano passado. No entanto, há uma diferença crucial para o campeão linear do peso-leve: desta vez, ele não terá a companhia do pai, Abdulmanap Nurmagomedov, que o formou como artista marcial e guiava sua carreira. O confronto com Justin Gaethje pelo UFC 254 será o primeiro desde a morte de seu pai devido a complicações com a Covid-19, em julho, aos 57 anos de idade.

Khabib raramente demonstra qualquer emoção em suas entrevistas e lutas, mas diante das circunstâncias únicas, admite ainda estar mexido com a fatalidade.

- É muito duro. Não sei por que vocês continuam perguntando isso, mas é muito difícil, é muito difícil. Era meu pai, não era meu treinador. Era meu pai. É a época mais difícil da minha vida - desabafou o lutador russo em entrevista por vídeo-chamada para o Combate.

Nurmagomedov, contudo, garante que essa tristeza não o acompanhará ao octógono. Ele disse que, por trás de sua fachada impávida, há um ser humano, mas controlado.

- É claro que tenho emoções, sempre fico nervoso antes da luta também, mas campeões e lutadores comuns têm uma grande diferença. Campeões conseguem controlar suas emoções. Todos têm emoções. Às vezes você fica nervoso, às vezes tem medo, não de levar soco na cara ou algo assim, mas fica nervoso porque você treinou muito duro e tudo pode acontecer dentro do cage, qualquer coisa. Por isso que você fica um pouco nervoso, sua família toda está te vendo, o mundo inteiro está vendo. Mas tem uma grande diferença entre campeões e lutadores comuns. Eles conseguem controlar suas emoções. Por isso que se tornam campeões.

Khabib já deveria ter lutado este ano; ele estava escalado para enfrentar Tony Ferguson em abril, antes de a pandemia do novo coronavírus resultar em quarentena e restrições de viagem pela maior parte do mundo. O campeão ficou isolado na Rússia devido a um desencontro de informações com o UFC e, antes mesmo de seu pai começar a apresentar problemas, criticou a insistência da organização em realizar a luta em abril em meio às orientações de isolamento. Ele acabou substituído por Gaethje, que derrotou Ferguson em maio para levar o cinturão interino.

Seis meses depois, o Ultimate vem realizando eventos semanalmente com sucesso e, apesar de algumas lutas canceladas por infecções por Covid-19, a organização conseguiu manter a maioria de seus lutadores e funcionários em segurança. Particularmente na "Ilha da Luta" de Abu Dhabi, onde atletas, oficiais e jornalistas são mantidos numa área isolada, após passarem por múltiplos exames e quarentenas. Sob essas condições, Khabib se resignou a lutar e unificar os cinturões contra Gaethje.

- Eu não posso controlar as coisas. Quando me pediram para lutar em outubro, eu disse sim. Com a quarentena e a pandemia, é claro que não é fácil. Temos de ficar quarentenados, fazer exames, lutar sem fãs, é claro que é difícil, mas fazer o quê? O esporte precisa seguir, a divisão dos leves precisa seguir e eu tenho que defender meu título. Não só eu, acho que muita gente não gosta do que está acontecendo no mundo, mas ninguém pode fazer nada, só podemos seguir adiante.

"Se parar, a águia vai te pegar"

Novo adversário de Khabib, Justin Gaethje é apontado como seu maior desafio na divisão dos leves por seu histórico de wrestling: competiu na primeira divisão universitária dos EUA e, no UFC, tem 80% de aproveitamento na defesa de quedas. "The Highlight" faz a maior parte de seu estrago, contudo, em pé, onde coleciona 19 nocautes na carreira. Nurmagomedov reconhece que derrubar o campeão interino é a chave para sua vitória, mas disse que se garante se precisar trocar golpes com o desafiante.

- Minhas quedas, minha pressão, meu controle por cima vão ser a chave nesta luta. Mas lutei com (Rafael) Dos Anjos, ele é um striker muito bom. Lutei com (Edson) Barboza, é um dos melhores lutadores no UFC. Lutei com Dustin Poirier, ele é um boxeador muito bom, nocauteou Justin Gaethje. Lutei com aquele Conor (McGregor), ele é muito bom. Lutei com muitos strikers muito bons, sabe, e troquei com todos eles. Não sei por que as pessoas falam da minha trocação. Ninguém na minha carreira inteira, 28 lutas, ninguém me deu um bom soco. Eu sei lutar em pé. Meu jogo de pernas é bom, meu boxe é bom, meu timing é bom, e eu misturo bem meu boxe com os chutes e o wrestling. Por isso estou aqui, por isso sou o campeão.

Outra questão é a pressão aplicada pelo americano. Khabib está acostumado a perseguir seus adversários, não a ser perseguido, e Gaethje também gosta de andar para frente e ditar o ritmo da luta. Mas o russo duvida que seu adversário adotará esta estratégia desta vez.

- Acho que ele tem um treinador inteligente e não acredito que o treinador dele vai dizer para me pressionar, porque ele vai enfrentar um wrestler, com ótimo controle por cima. Ele não pode me pressionar, porque se ele me pressionar eu vou agarrá-lo e derrubá-lo. Na minha opinião, ele vai focar no contragolpe, vai usar muito jogo de pernas, vai usar seus chutes baixos, seu gancho de esquerda, ele vai circular e não quer ficar comigo na grade. Vai tentar levar a luta para o meio do cage e se mover com seu jogo de perna.

- Se meu lutador fosse enfrentar alguém como eu, jamais diria para pressioná-lo, porque vou andar para frente também e vou pegá-lo. Este é meu objetivo, tenho que pegá-lo. É como uma águia faminta entrando no cage. O que você tem que fazer? Tem que se mover! Se parar, a águia vai te pegar - concluiu Khabib.

O Combate mostra todo o card do UFC 254 ao vivo e com exclusividade no próximo sábado, com o “Aquecimento Combate” a partir de 11h15 (de Brasília), e o início das lutas a partir de 11h30. O Combate.com e o SporTV 2 mostram as duas primeiras lutas ao vivo, e o site acompanha todo o evento em Tempo Real.

UFC 254
24 de outubro de 2020, na Ilha da Luta, em Abu Dhabi

CARD DO EVENTO (15h, horário de Brasília):

Peso-leve: Khabib Nurmagomedov x Justin Gaethje
Peso-médio: Robert Whittaker x Jared Cannonnier
Peso-pesado: Alexander Volkov x Walt Harris
Peso-médio: Jacob Malkoun x Phil Hawes
Peso-mosca: Lauren Murphy x Liliya Shakirova
Peso-meio-pesado: Magomed Ankalaev x Ion Cutelaba

CARD PRELIMINAR (11h15, horário de Brasília):

Peso-pesado: Stefan Struve x Tai Tuivasa
Peso-casado (até 63,5kg): Casey Kenney x Nathaniel Wood
Peso-meio-médio: Alex Cowboy x Shavkat Rakhmonov
Peso-meio-pesado: Sam Alvey x Da Un Jung
Peso-mosca: Liana Jojua x Miranda Maverick
Peso-leve: Joel Alvarez x Alexander Yakovlev

 

PUBLICIDADE

Fonte: GOIOERÊ | CIDADE PORTAL | GLOBO ESPORTE

OPINE!

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. © 2017. Todos direitos reservados. Jornalista Responsável - Jairo Tomazelli - 11632/PR - Welinton Tomazelli 11636/PR

Desenvolvido por Cidade Portal