Toledo, segunda-feira, 03 de agosto de 2020 ESCOLHA SUA CIDADE

Toledo

31/07/2020

Com aportes do município, Garantioeste auxilia empresários de Toledo

Com aportes do município, Garantioeste auxilia empresários de Toledo

Os efeitos da pandemia de Covid-19 na economia são indiscutíveis e ainda piores para os negócios de menor porte. Atenta a essa realidade, o Município de Toledo facilita a oferta de linhas de crédito com juros mais baixos que os praticados pelo mercado e melhores condições, com maior tempo de carência (3 a 6 meses) e prazo para pagamento (até dois anos).

Tal realidade só é possível graças aos aportes do governo municipal na Sociedade Garantidora de Crédito do Oeste do Paraná (SGC/Garantioeste), criando, assim, um fundo de aval que permite a concessão de financiamentos no valor máximo de R$ 25 mil por pessoa jurídica. Estas operações são realizadas por instituições financeiras conveniadas (Sicoob, Sicredi e Cresol) em favor de microempreendedores individuais (MEIs), microempresas, produtores da agricultura familiar e empresas de pequeno porte das áreas fabril, comercial e de prestação de serviços com taxas menores que as praticadas pelo mercado.

Com esta finalidade, as leis “R” 123/2015 e 27/2020 e 123/2015 destinaram, respectivamente, R$ 125 mil e R$ 150 mil para a Garantioeste. Sancionada recentemente, a Lei “R” 48/2020 prevê um novo aporte de R$ 500 mil, sendo que este tem uma diferença fundamental em relação aos demais: será permitido o acesso ao crédito a empresas que possuem inadimplência após 24 de março deste ano, data de publicação do Decreto 758/2020, o qual declarou situação de emergência no Município de Toledo em razão da pandemia de Covid-19 - algo inédito no Brasil. “As pessoas que vão analisar quem tem direito a esta linha de financiamento observarão a situação do tomador no dia em que a situação de emergência foi decretada. Se o empresário tivesse direito a este empréstimo antes, vai ter agora também. Os critérios serão os mesmos, sem levar em conta as restrições angariadas depois que a pandemia começou”, salienta o secretário de Desenvolvimento Econômico e Tecnológico, de Inovação e Turismo, Alcídio Roques Pastório.

Convênio

O supervisor comercial da instituição, João Paulo Souza Webers, disse que o interesse dos empresários de Toledo pelas linhas de crédito da Garantioeste tem crescido consideravelmente nas últimas semanas. “Somente nesta linha para quem ficou negativado nas entidades de proteção ao crédito depois do começo da pandemia, foram 55 solicitações. Há também outras 30 empresas que foram encaminhadas pelos consultores especialistas do governo municipal para pleitear financiamento avalizados pelos recursos dos dois aportes anteriores”, relata. “Sobre este aporte maior e para um público mais amplo, nossa expectativa é colocá-lo à disposição no começo de agosto, quando as partes envolvidas celebrarão um convênio definindo os critérios de concessão do empréstimo”, pontua.

O texto da lei estabelece ainda as situações em que os financiamentos devem ser efetivados. São estas: realização de investimentos em pesquisa e inovação; capital de giro; fomento de atividades de produtores da agricultura familiar inscritos em programas de Aquisição de Alimentos (PAA), de Agricultura de Precisão ou de Melhoramento Genético; obtenção de produtos ou equipamentos para desenvolvimento de tecnologias; criação de protótipos; desenvolvimento de produtos ou serviços inovadores; direitos relativos à propriedade intelectual; e aplicação piloto.

Processo

Os interessados em obter um empréstimo com aval da Prefeitura de Toledo pode buscar mais informações, em horário comercial, nos telefones (45) 3055-8833 ou 3055-2604 ou, ainda, se dirigir à sala Linha de Crédito, anexa à Ouvidoria, no segundo pavimento do Paço Municipal Alcides Donin. Ali o empresário terá informações se pode ser beneficiado por uma das linhas de crédito da Garantioeste - ou de outras instituições conveniadas (como Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul [BRDE], Fomento Paraná ou Credisol) - e quais documentos precisa providenciar para que a solicitação tenha andamento.

Outro ponto observado neste momento é o quanto a empresa pode conseguir emprestado. Em relação às MEIs, o limite está em função do tempo de funcionamento: de 6 a 12 meses, até R$ 5 mil; de 13 a 24 meses, até R$ 10 mil; mais que 25 meses, até R$ 20 mil. “Para micro e pequenas empresas, o valor total a ser financiado está relacionado ao valor da parcela, que não pode exceder 30% do faturamento mensal. Como ainda vivemos um momento econômico ainda instável, estamos trabalhando com um percentual menor para evitar problemas tanto para quem oferece quanto para quem pega este dinheiro”, observa a coordenadora de Turismo e Eventos, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Tecnológico, de Inovação e Turismo, Samara Fernanda Martimiano.  

 

PUBLICIDADE

Fonte: TOLEDO | CIDADE PORTAL | PREFEITURA MUNICIPAL DE TOLEDO

Com aportes do município, Garantioeste auxilia empresários de Toledo
Com aportes do município, Garantioeste auxilia empresários de Toledo

OPINE!

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. © 2017. Todos direitos reservados. Jornalista Responsável - Jairo Tomazelli - 11632/PR - Welinton Tomazelli 11636/PR

Desenvolvido por Cidade Portal