Toledo, sexta-feira, 1º de julho de 2022 ESCOLHA SUA CIDADE

Paraná

06/06/2022 | Concebido por Goioerê

Secretaria de Saúde coleta toxinas de peixes venenosos na região do Lago de Itaipu

Secretaria de Saúde coleta toxinas de peixes venenosos na região do Lago de Itaipu

Até o momento, mais de 50 espécies de peixes foram coletadas, predominantemente bagres e arraias. As ações, que têm acontecido desde o início de abril, devem ser mantidas ao longo do ano.

A equipe de Divisão de Zoonoses e Intoxicações da Secretaria de Estado da Saúde coletou no fim de semana toxinas de diferentes espécies de peixes peçonhentos, nos municípios de Guaíra, Mercedes, Marechal Cândido Rondon e Pato Bragado, no Oeste do Estado. A ação contou com a parceria da Itaipu Binacional e apoio da 20ª Regional de Saúde de Toledo.

A medida faz parte do Programa Nacional de Controle de Acidentes por Animais Peçonhentos e Venenosos e tem como finalidade expandir o monitoramento de pescados da região do lago de Itaipu, garantindo a caracterização e identificação das toxinas e promovendo melhor atendimento à população exposta.

Em Londrina, ministro da Saúde visita hospitais e elogia trabalho do Governo do Estado

Até o momento, mais de 50 espécies de peixes foram coletadas, predominantemente bagres e arraias. As ações, que tem acontecido desde o início de abril, devem ser mantidas ao longo do ano para identificar as principais espécies de peixes peçonhentos no Estado.

“Os acidentes provocados por bagres e arraias causam, de imediato, uma grande dor no local de contato e, devido à ação do veneno, podem levar até mesmo a um comprometimento dos membros afetados a partir de necroses”, explicou o biólogo e chefe da Divisão de Vigilância de Zoonoses e Intoxicações (DVZI), Emanuel Marques da Silva. “As ações da Sesa para a melhoria no tratamento da população ocorrem, de início, visando os pescadores da Costa Oeste, mas em breve também incluirá os profissionais da Costa Leste”.

Para ampliar a cobertura vacinal nos 399 municípios, Estado promove Dia D em 11 de junho

RECOMENDAÇÕES – No caso dos bagres, o ferimento ocorre a partir da penetração do ferrão do animal. Em caso de acidente, é importante não remover o ferrão, mas comparecer a uma unidade de saúde para que o procedimento seja feito por um profissional. O veneno não resiste a temperaturas elevadas. Por isso, para atenuar a dor, deve-se manter o ferimento de molho em água quente.

Em caso de ferroadas envolvendo arraias é importante procurar serviços de saúde imediatamente para tratar adequadamente as lesões e evitar a evolução dos casos para infecções secundárias e necroses.

Para dúvidas ou mais esclarecimentos, ligue para o Centro de Informações e Assistência Toxicológica do Paraná, no telefone 08000 410148.

 

PUBLICIDADE

Fonte: GOIOERÊ | CIDADE PORTAL | AGÊNCIA DE NOTÍCIAS DO PARANÁ - AEN

OPINE!

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. © 2017. Todos direitos reservados. Jornalista Responsável - Jairo Tomazelli - 11632/PR - Welinton Tomazelli 11636/PR

Desenvolvido por Cidade Portal