Toledo, quarta-feira, 23 de junho de 2021 ESCOLHA SUA CIDADE

Paraná

09/06/2021 | Concebido por Goioerê

Papagaios vítimas de tempestade recebem alta e retornam à natureza

Papagaios vítimas de tempestade recebem alta e retornam à natureza

Ao todo, 58 papagaios foram encaminhados para tratamentos em hospitais veterinários parceiros do IAT após serem feridos durante uma tempestade de granizo na região de Paranavaí. Dez foram reinseridos na natureza nesta terça-feira e outros 11 devem voltar ao habitat natura na quinta.

Vinte e um dos 58 papagaios enviados a hospitais veterinários, parceiros do Instituto Água e Terra (IAT), estão aptos para retornar à natureza. Os animais de espécie nativa ficaram machucados após uma tempestade que ocorreu na região de Paranavaí, na madrugada do último dia 30.

Eles foram resgatados por fiscais do IAT, órgão vinculado à Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest), e policiais do Batalhão de Polícia Ambiental – Força Verde (BPAmb) em uma área rural do município de Santa Mônica.

“Um trabalho em conjunto com a Força Verde nos permitiu um atendimento rápido e preciso nesse desastre natural que ocorreu na região. A agilidade no primeiro atendimento preserva a vida da fauna vitimada”, afirmou o diretor de Políticas Ambientais da Sedest, Rafael Andreguetto.

IAT de Ponta Grossa distribui mudas frutíferas em troca de alimentos

O primeiro atendimento ocorreu na propriedade rural onde eles foram encontrados. Os animais feridos ficaram protegidos da chuva e, na medida do possível, foram aquecidos.

O subcomandante do Batalhão de Polícia Ambiental (BPAmb-FV), major João Carlos, explicou que várias equipes policiais foram designadas para dar suporte ao resgate das aves.

“A população de forma geral contribuiu bastante nesse socorro às aves, enviamos várias equipes da Polícia Ambiental junto com as do IAT, e com o levantamento feito com os moradores locais fizemos os resgates das e o encaminhando a veterinários, para locais de abrigo e tratamento adequado”, disse.

ATENDIMENTO – O Hospital veterinário da Unifil, em Londrina, recebeu 29 aves machucadas, 10 delas soltas nesta terça-feira (08). Ainda estão em tratamento oito papagaios, outros cinco chegaram à instituição sem vida e seis morreram durante o tratamento.

Os animais receberam anti-inflamatórios, antibióticos e medicamentos homeopáticos, além de curativos. Foi feita, também, a hidratação e a sondagem dos que não se alimentavam sozinhos.

Já o Hospital veterinário da Unicentro, em Guarapuava, recebeu 30 aves para tratamento, sendo que 11 devem ser devolvidas ao habitat natural na quinta-feira (10). Outros 11 papagaios com casos mais graves permanecem na unidade em atendimento.

Mapas da RMC vão orientar uso do solo com impacto no desenvolvimento

Do total, quatro aves foram a óbito no transporte, uma não resistiu ao tratamento de emergência e outras três morreram durante a internação.

“O encaminhamento de animais a instituições com suporte para um bom diagnóstico e tratamento é fundamental para a fauna vitimada no Estado. Somente assim conseguimos dar o suporte necessário como assistência médico-veterinária”, destacou a bióloga e chefe do Setor de Fauna do IAT, Paula Vidolin.

De acordo com informações do hospital veterinário da Unicentro, as 25 aves que chegaram com vida passaram por exames físicos, pesagem e administração de medicamentos. Outras aves em situações mais graves receberam tratamentos mais completos, com antibióticos e auxílio de incubadora.

“Uma resposta rápida como a que foi dada nessa situação de emergência somente foi possível graças à integração entre instituições parceiras e ao sistema de gestão de fauna silvestre implantado no Paraná, com o estabelecimento de uma rede de parcerias em diversas regiões do Estado”, completou a bióloga.

No mês do meio ambiente, campanha estimula limpeza nos municípios

SOLTURA – O chefe regional do IAT em Paranavaí, Hélio Vasconcelos Filho, acompanhou a soltura dos 10 papagaios nesta terça-feira. De acordo com ele, apenas quatro animais ficaram mais intimidados, mas foram colocados cuidadosamente na árvore para perder o receio.

“Todos apresentam boas condições de saúde. O importante é que agora eles foram reinseridos na natureza, no habitat natural deles”, afirmou.

Os fiscais do IAT continuarão monitorando os animais durante os próximos dias para avaliar o comportamento deles após seu retorno à natureza.

 

Fonte: GOIOERÊ | CIDADE PORTAL | AGÊNCIA DE NOTÍCIAS DO PARANÁ - AEN

OPINE!

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. © 2017. Todos direitos reservados. Jornalista Responsável - Jairo Tomazelli - 11632/PR - Welinton Tomazelli 11636/PR

Desenvolvido por Cidade Portal